Por: Equipe Diocesana Campanha Mãe Peregrina.

No dia 09 de julho, na Paróquia Imaculado Coração de Maria, na cidade de Santos, aconteceu o 18º Encontro Diocesano do Movimento da Mãe Peregrina.

O Encontro, que contou com a participação de cerca de 120 pessoas, entre Coordenadores das cidades que recebem a Campanha da Mãe Peregrina, coordenadores paroquiais e missionários da Campanha, além do Casal Diocesano, Luciano e Joana D’Arc Góis, foi organizado neste ano pela Coordenação da Cidade de Santos, seus coordenadores paroquiais e missionários.

Iniciado com a Santa Missa, presidida pelo padre Sebastiano Franciulli, foi seguido por um café comunitário, o que permitiu reencontros e favoreceu novas amizades.

Findo o momento de descontração e a oração feita pelo Assessor Eclesiástico da Campanha da Mãe Peregrina na Diocese, Diácono Valmir Rodrigues de Lima, de Cubatão, os presentes tiveram a oportunidade de ouvir a Irmã M. Rebeka Makalski, Assessora da Campanha da Mãe Peregrina, do Santuário de Schoenstätt em Atibaia-SP. Na primeira parte da atividade, a Irmã M. Rebeka relembrou pontos importantes da história do Movimento e da Campanha da Mãe Peregrina, constantes do roteiro “Nos passos de João Pozzobon”, em preparação aos 75 anos da Campanha. Pouco antes do almoço, teceu vários informes acerca da dinâmica da Campanha. Na segunda parte, após o almoço, a Irmã dividiu o público presente em grupos de 10 pessoas, para que pudesse ser feita uma dinâmica muito interessante alegre e motivadora (“quiz”), ocasião em que foram relembrados alguns pontos e falado um pouco mais sobre Schoenstätt e o responsável pela criação da Campanha.

O Encontro, que visa reacender nos corações dos coordenadores e missionários o entusiasmos pela missão, teve a felicidade de contar com o apoio do grupo de canto da Paróquia São Francisco de Assis, de Cubatão, que animou o evento com cantos de Schoenstätt e de louvor. O Movimento de Schoenstätt teve início em 1914, durante a Primeira Guerra Mundial, na Alemanha, na cidade de Vallendar, em um bairro chamado Schoenstätt (que significa belo lugar). Ali havia um Seminário, dirigido por padres palotinos e no dia 18 de outubro daquele ano, o Padre José Kentenich, diretor espiritual de um grupo de jovens, preocupado com a proximidade da idade do alistamento militar, convidou-os a selar uma Aliança de Amor com Nossa Senhora, em uma pequena capela que ali existia. Assim nasceu o Movimento, hoje espalhado em quase todos os Continentes. 

A Campanha da Mãe Peregrina está presente no mundo todo. Na Diocese de Santos está em 7 cidades, chegando a mais de 10.000 famílias, jovens, enfermos, escolas e lojas de comércio. Os devotos de Schoenstätt oferecem à Nossa Senhora contribuições aos Capital de Graças, que nada mais são do que orações, sacrifícios, trabalhos, alegrias, sofrimentos, boas obras e esforços para vencer as más inclinações, as paixões, o egoísmo e todo o pecado. Esse esforço representa a participação e a colaboração de cada devoto na transformação do mundo, na formação do Novo Homem.

Se você ficou interessado em receber a Imagem da Mãe Peregrina, entre em contato com sua Paróquia. Caso não tenha a Campanha em sua Paróquia, contate a Cúria, que informará a paróquia mais próxima em que há a Campanha.